Filtro: Vinhos, Portugal, Alentejo, Tapada do Chaves

Região: Alentejo (Portugal)

FUNDAÇÃO: 1901

Região: Portalegre (Alentejo – Portugal)
Enólogo: Pedro Baptista

São raras as propriedades vitivinícolas alentejanas que acumulam mais de um século de existência. A Tapada do Chaves é, por isso, um caso único no panorama alentejano. Localizada no Alto Alentejo, junto da cidade de Portalegre, a Tapada do Chaves se beneficia de altitude e amplitude térmica que criam, juntamente com uma composição de solos única, um dos micro-climas mais raros, ideal para vinhos únicos. Os seus vinhedos encontram-se sobre um maciço de granito e uma altitude generosa que permite a maturação lenta e plena das uvas, o que se reflete em aromas muito puros nos vinhos e numa frescura singular nos tintos e brancos, a Tapada do Chaves é uma propriedade de exceção.

Na Tapada do Chaves encontram-se duas das mais velhas parcelas de vinha do Alentejo, em produção, com registro nos passados anos de 1901 (vinha velha tinta) e 1903 (vinha velha branca). Nos primeiros anos da década de 60 do séc. XX iniciou-se a exploração comercial da marca ‘Tapada do Chaves’. O primeiro vinho engarrafado de que há referência data de 1961. O principal mercado de destino dos vinhos produzidos nesta casa começou por serem os restaurantes lisboetas de referência, o que contribuiu para um rápido e significativo reconhecimento do ‘Tapada do Chaves’. Reconhecidos pela genuinidade e qualidade, conquistaram uma aura mítica, estando entre os eleitos por uma elite de consumidores e enófilos de Portugal ao Brasil.

Logo desde o início da sua história, os vinhos da Tapada do Chaves foram distinguidos por uma invejável seleção de prémios e distinções que ainda hoje se pode observar nas diferentes salas que compõem a adega histórica desta propriedade. No final dos anos 80 do passado século, quando do reconhecimento de Portalegre como região de “Indicação de Proveniência Regulamentada” apta à produção de VQPRD (Vinhos de Qualidade Produzidos em Região Determinada) a par de Borba, Redondo, Reguengos e Vidigueira, conquistou um lugar privilegiado entre as marcas de vinho do Alentejo.

Foi também graças à excelência dos vinhos “Tapada do Chaves” e ao seu reconhecimento que se ficou a dever a afirmação do Alentejo enquanto região produtora de vinhos de qualidade que hoje mais que justificam a Denominação de Origem Controlada.